Usina-Parque do Corumbataí
Voltar a página principal


Exposição - Contando a História de uma Usina

Biografia de Eloy Chaves

Eloy Chaves, à direita, e Paulo de Moraes Barros, então secretários da Justiça e da Agricultura, assistem as corridas do Jockey Club.
(A CIGARRA. São Paulo: GP, 30 de março de 1914).


Veja outras fotografias de Eloy Chaves

Eloy de Miranda Chaves nasceu em Pindamonhangaba em 1875, formando-se em Direito em 1896. No ano seguinte assumiu o cargo de promotor público em Jundiaí. Elegeu-se vereador, tornando-se presidente da Câmara Municipal de Jundiaí, e depois deputado federal pelo Partido Republicano Paulista - PRP. O ápice de sua carreira de legislador foi em 1923, com a "Lei Eloy Chaves", que instituiu a Caixa de Aposentadoria e Pensão dos Ferroviários, base do Instituto Nacional de Previdência Social - INPS. Foi secretário estadual de Justiça e Segurança Pública de São Paulo nos governos Rodrigues Alves (1912 - 1916) e Altino Arantes (1916 - 1920).

Foi um dos fundadores da Empresa Luz e Força de Jundiaí (1904), a qual construiu no Rio Jundiaí, município de Itupeva, as hidrelétricas Monte Serrat (1905) e Quilombo (1913). A empresa foi vendida em 1927 para o grupo Light.

Em 1912 adquiriu a companhia de Rio Claro, que passou a chamar-se S.A. Central Elétrica Rio Claro - SACERC, chegando a possuir sete hidrelétricas em São Paulo e uma em Minas Gerais. Em 1965 a SACERC foi vendida para a Cia. Hidroelétrica do Rio Pardo - CHERP, controlada pelo governo paulista. A CHERP, por sua vez, seria incorporada à atual Cia. Energética de São Paulo - Cesp em 1966.

Entre hidrelétricas e termelétricas das empresas de Jundiaí e Rio Claro, o empresário paulista chegou a possuir cerca de uma dúzia de usinas, em um tempo em que os grupos internacionais Light & Power e American & Foreign Power - Amforp exerciam um virtual controle da produção e distribuição de energia elétrica no País. Eloy Chaves faleceu em 1964.

<< Subir

 
Voltar a página principal